domingo, 23 de dezembro de 2012

Damasco, Carbono ou Inóx: Afinal qual é o melhor aço???

Provavelmente todas as pessoas que apreciem lâminas, ao menos uma vez devem ter se perguntado: Qual será o melhor aço, o mais cortante, o mais resistente, o que retém mais corte: damasco, carbono ou inóx?
Recordo-me de ter feito a mesma pergunta, em março de 2006, a Jerry Fisk, um dos cuteleiros mais famosos do mundo, em São Paulo, ocasião em que veio ao Brasil a passeio e a turma da cutelaria reuniu-se para conhecê-lo (para aqueles que ainda não o conheciam) e para ouvir os ensinamentos do Grande Mestre.

Teste de corte de uma de minhas facas de aço carbono.

À época eu, com pouco mais de um ano de carreira na cutelaria, curioso como sempre fui, queria com uma simples pergunta, resolver a grande questão da cutelaria custom, discutida calorosamente por alguns e defendida energicamente por outros. Era como se um católico perguntasse num balcão de informações qualquer: - Ei...você pode me indicar onde encontro o Santo Graal?????

À esquerda as chapas de aço carbono e à direita as de aço níquel.
Depois de unidas por um processo chamado caldeamento, formam o aço damasco.

Depois de oito anos de carreira vivenciando a metalurgia na prática, aprendendo e discutindo questões técnicas com alguns dos melhores cuteleiros deste país, de talento e habilidades reconhecidas internacionalmente, concordo plenamente com a resposta que Jerry me deu, a qual relato exatamente como a recebi:

“- É impossível responder à sua pergunta!”

Num primeiro momento fiquei feliz por constatar que ainda mantinha a minha velha habilidade de fazer perguntas difíceis, com as quais adorava sacanear meus professores da escola. Porém, por outro, estava frustrado por não obter a resposta, certo de que com ela, eu reinventaria a roda!

Depois da minha pergunta difícil, pela expressão, 
Jerry deveria estar se perguntando:
Será mesmo um cuteleiro ou um espião da antiga União Soviética???

A questão é que cada uma destas “famílias de aços”, digo famílias, pois existem centenas de tipos diferentes de aços ao carbono, centenas de aços inoxidáveis, bem como uma infinidade de combinações das diversas fórmulas de aços com grande teor de níquel e aços ao carbono que juntos formam os aços damascos, sendo que cada qual possui suas virtudes e seus pontos fracos.

Uma barra de aço damasco sendo aquecida antes de ser caldeada.

Normalmente se diz que os aços ao carbono tem uma melhor performance em corte que os inoxidáveis. Já vi cuteleiros defendendo essa tese como se fossem livrar o pai da cadeira elétrica. Mas a questão é, essa afirmação não foi testada cientificamente!
Da mesma forma pode-se perguntar: Se for verdade, quantos por cento os aços ao carbono cortam à mais que os aços inoxidáveis? Resposta: Ninguém sabe!!! Cabe lembrar que nos últimos anos a indústria desenvolveu aços inoxidáveis de altíssimo poder de corte!!!

Caldeando as barras de aço níquel e carbono para fazer o aço damasco.

Se essa assertiva tiver fundamento, dependendo da ótica, o inóx pode ser melhor que o carbono....afinal ele não oxida! Dependendo é claro, do ponto de vista do usuário!!!
E o que dizer sobre a afirmação de que os aços damascos são mecanicamente mais resistentes, devido às suas construções em centenas ou milhares de camadas??? Pode ser verdade? Acredito que sim....mas quanto? Ninguém sabe!!! Seriam incríveis meio por cento? Um pouco mais....um pouco menos??? Não se pode afirmar!

Uma barra de aço damasco cortada em sessão transversal, 
mostrando as camadas de aço carbono e aço níquel misturadas.

A questão maior, acredito eu (e por favor não me atirem pedras os que não concordam comigo) é que inevitavelmente cada composição química dos milhares de aços produzidos pela indústria moderna possuem suas virtudes e suas fraquezas. Uma pequena alteração em percentagem de um único componente químico que compõe um determinado aço pode mudar totalmente sua característica, sua vocação.

Forjando uma faca.

Se uma destas famílias for um pouquinho melhor que a outra em poder de corte, e a segunda um pouquinho melhor que a terceira em resistência mecânica, não é isso o que mais importa no resultado final da performance de uma lâmina.

Fazendo o acabamento à mão em uma espada de construção integral.

Sem sombra de dúvidas, o que mais influencia no bom desempenho de uma lâmina são: tratamento térmico correto e design (englobando em design a geometria, ergometria ergonomia, técnica construtiva, etc). Pode-se utilizar o “melhor aço do mundo” na construção de uma faca, entretanto se o cuteleiro errar no tratamento térmico, certamente essa faca cortará menos que uma faca de R$ 10,00 comprada no mercadinho da esquina (sem demérito às facas de baixo custo), ou mesmo se quebrará quando em uso. Da mesma forma, uma geometria de fio inadequada pode fazer o fio se entortar (se muito fino) ou mesmo não cortar (se muito obtuso).

O aspecto do aço damasco padrão W, em close-up.

Acredito sinceramente que se fossem testadas cientificamente as virtudes de cada aço usado na cutelaria custom atualmente, certamente teríamos diferenças entre eles, uns um pouquinho melhores que os outros, etc. Mas creio que estas pequenas diferenças podem ser insignificantes se a lâmina nascer das mãos de um artesão virtuoso.

A região da guarda e cabo de uma espada integral 
(uma única peça de aço) em damasco, 
onde se podem ver claramente as camadas de aços misturadas.

Dentro da cutelaria de alto nível existem inúmeras escolas e milhares de conceitos. Cada qual com suas crenças, comprovadas ou não. Contudo, depois de milhares de anos de experiência do homem produzindo suas lâminas, podemos afirmar que, à despeito das diferenças de conceitos, todas estas escolas tem muitas virtudes.
O melhor pra mim......é respeitar a opinião de cada um!!!

Uma réplica de uma espada de caça alemã do século XV
 que fiz em marfim de elefante e aço damasco.


"Pois o Senhor é quem dá sabedoria; 
de sua boca procedem 
o conhecimento e o discernimento."
Provérbios 2:6


Instruções da sabedoria de Deus (Caio Fábio)



Para receber emails de Facas Disponíveis, 
Vídeos, Artigos e Informativos sobre Eventos, 
cadastre-se, enviando email para:


e.berardoknives@gmail.com

Contato:
Email: e.berardoknives@gmail.com
Vivo Celular: (17) 99727-0246
Telefone Fixo: (17) 3525-2595

25 comentários:

  1. Muito bom Berardo, concordo com tudo que escreves-te, sempre falo para meus clientes que se o melhor aço do mundo for tratado termicamente errado não se terá uma boa faca, outo fato importante é usar a faca para o fim que ela foi projetada, pois tem gente que leva uma faca chefe de cozinha pra cortar mato no acampamento.
    Eduardo Cunha

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Cunha. Alguns desavisados pegam uma faca projetada pra fatiar precisamente os alimentos e quer botar ela na pancada contra uma aroeira. Muito bem observado! Vou comentar isso num próximo post! Obrigado, abraços e um excelente ano de 2013!

      Excluir
  3. Parabéns pelo tópico, muito bem abordado! Para se afirmar que um determinado aço, ou família de aço, é superior a outra em determinado quesito, necessita de dados científicos. O que por si só já seria complicado, creio (e digo creio pois é uma sensação e não um dado preciso) que um cuteleiro não consiga uma perfeita repetibilidade de seu trabalho de uma peça para outra, o que já prejudicaria uma avaliação científica.
    Não querendo insentivar discussões acaloradas, nem querendo defender uma família, se possível comentar sobre a história de que um damasco, digamos com desenho de escada de 128 camadas, poderia criar um microserilhado na região do fio, o que poderia conferir vantagem em cortes de carnes mais gordurosas...
    São algumas das discussões que já ouvi, se puder comentar. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mariel, agradeço imensamente pela valorosa colaboração. Farei sem dúvida uma abordagem específica acerca da tenacidade e capacidade de corte do damasco. Muito obrigado por participar e melhorar o nível técnico sobre as discussões. Forte abraço.

      Excluir
  4. Muito boa sua colocação Berardo!!!
    Eu sempre digo que um bom profissional pode fazer uma boa faca com um aço não tão bom e da mesma maneira um profissional não tão habilidoso pode estragar um aço de boa qualidade. Sem contar que a ferramenta certa para o trabalho ao qual se destina é bem mais importante do que saber se ela é de aço damasco, carbono ou inox.
    Estou adorando seu Blog, abraço!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Silvaninha, muito obrigado pela colaboração participando e ajudando a divulgar o blog e também por suas opiniões técnicas, que são muito valorosas pra mim. Em breve estarei postando uma matéria específica sobre damasco. Conto com você para contribuir mais. Beijão!

      Excluir
  5. Oi
    Meu nome é Fernando.
    Fiz uma faca com uma lâmina de aço inox e gostaria de saber o que posso usar para dar o polimento na lâmina, deixar ela lisa. Ela está com como se tivesse sido jateada, áspera.
    Muito obrigado.

    ResponderExcluir
  6. Belo trabalho amigo. Legal ver alguém aqui da região (sou de Rio Preto) fazendo cutelaria de tão alto nível. Meu interesse em lâminas é antigo, mas há pouco tempo que estou estudando mais e buscando conhecimentos específicos, e ouvir aqueles que como você tem esse conhecimento para passar é muito gratificante. Abraço e parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, que bom que este blog tem atendido às minhas e suas expectativas na transmissão de conhecimentos relevantes. Quando precisar de alguma orientação estou à disposição. Abraços!

      Excluir
  7. faca boa é a faca que corta e não tem frescura nem floreio

    ResponderExcluir
  8. Olá, gostei da colocação, mas ainda tenho uma pergunta. Em iguais condições de tratamento, tendo sido todos os aços bem trabalhados na temperatura ideal para cada tipo e confeccionados segundo o padrão ideal, ao final, existe um aço melhor que o outro para, por exemplo, cortar carne??? Qual s SUA opinião, respeitando sempre a dos outros, é claro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carlão, acho que as diferenças de desempenho são ínfimas quando os aços são tratados corretamente, por isso seria difícil definir uma família que seja melhor. Ademais, uma afirmação dessas só poderia ser feita desde que testados os aços sob condições controladas. Abraços.

      Excluir
    2. que aço você me indica para fazer uma espada(katana)

      Excluir
  9. mais uma vez, adorei este seu blog. Magnífico mesmo, maravilhoso. Grande abraço irmão de Portugal.

    João Isidro Sanona

    ResponderExcluir
  10. Muitos parabens senhor pelo seu lindo trabalho eu amava saber fazer.eu aduraba ter uma maguenifica faca.so teinho pena d a qui em portugal nao aber com abundância ese aço.aduraba fazer uma.

    ResponderExcluir
  11. Parabens amigo pelo seu trabanho. Aduraba ter uma faca sua

    ResponderExcluir
  12. Show seu trabalho... Faço facas rústicas e sou fã de cutelaria!!!

    ResponderExcluir
  13. Amigos,uma opinião de um humilde amante de laminas de aço: Não basta um acervo de conhecimento técnico, é preciso que o cuteleiro entregue-se totalmente ao trabalho que se propôs a fazer. É algo meio que de sensibilidade, nem todos conseguem preparar boas facas, mesmo conhecendo todos os aços profundamente, conhecendo técnicas de professores e mestres, sem o dom da cutelaria, nada será construido de forma que agrade, nem a si mesmo. É preciso colocar sua alma na construção da lamina e o sucesso será garantido, com o mínimo de conhecimento técnico. Durante anos tenho lido tantas bobagens que somente leigos desprovidos de talento para a cutelaria poderiam acreditar. Mas falando sobre sua matéria Gerardo, eu concordo com você quanto aos pontos discutidos. Um abraço e boas laminas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado meu Irmão. Que Deus seja sempre contigo!

      Excluir
  14. Boa tarde. Em primeiro lugar, obrigado por dividir conhecimento, pois o grande mal da humanidade, é o egoísmo.
    Sou um mero aspirante a cuteleiro. Faço apenas por hobby, mas tenho recebido bastante pedidos. Eu particularmente, gosto muito de trabalhar com o aço carbono, pois é abundante e fácil de ser trabalhado.
    Já li muita coisa sobre cutelaria, mas pouca coisa tem conteúdo, por isso gostaria de parabenisa-lo.

    ResponderExcluir
  15. Olá amigo, sensacional seu post! porém creio que já existem meios práticos de qualificar o corte, dureza e tenacidade das Facas. Assisti vídeos seus e vc é um cara desenvolto e inteligente, creio que você consegue desenvolver uma sistema de teste e colocar no YouTube, fico torcendo pra que isso aconteça. (você já viu um comercial de teste de corte do Gillette Mac3?) mais uma vez parabéns!

    ResponderExcluir
  16. Parabéns!Sou um apreciador dessa arte!E achei de muito bom tom tudo o que escreveu!!! Ao menos para mim foi bastante esclarecedor!!!Uma vez que tbm tinha essa terrível dúvida!!!

    ResponderExcluir
  17. Muito bom!!! E parabéns pelo belo trabalho!!!

    ResponderExcluir
  18. PARABÉNS SEU TRABALHO É DEMAIS !

    ResponderExcluir